Um pouco sobre mim

Minha foto

Tendo exercido atividades nas áreas de Administração de Bens, jornalismo, marketing, agricultura e mineração. Atualmente se dedica a produção de livros, tendo traduzido para o idioma português as obras: "Os Deuses Atômicos", "O Irmão Branco", "Fraternidade" e "AUM". É de sua autoria "O Livro da Lei para o Povo Suplicante". Pratica Astrologia Esotérica, ocultismo e exerce atividades como: escritor, palestrante e atividades sociais.

Idiomas

English French German Spain Italian Dutch Russian Hindi Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Um pouco sobre o Blog ...

Este Blog abrange todo o nosso aprendizado nestes 54 anos de estudos onde percorremos as escolas compreendidas pelo espiritismo, cristianismo, teosofia, budismo, zen-budismo, hinduísmo, rosa-crucianismo e gnose, não descurando da astrologia, astronomia e todas as ciências físicas com suas derivações.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Qual é o objetivo dessa vida então?

Qual é o objetivo de nossas vidas?
Será que viemos a este mundo de ilusões só para nos  distrair?

O objetivo dessa vida é “master yourself” (ser mestre de si mesmo). Não é conquistar o mundo. É “master yourself and then be in the world" (ser mestre de si mesmo e, então, estar no mundo). Também é desenvolver as habilidades que esse ser que você veio encarnado tem. Cada ser encarnado veio com habilidades únicas e específicas. Quando você domina a si mesmo, você desenvolve naturalmente as habilidades inerentes ao ser que você é. Não é necessário esforço, mas persistência e determinação. É necessário ser sincero consigo mesmo, parar de inventar desculpas e acreditar nelas. Ou seja, parar de se iludir. É ser sincero, olhar para si e encarar que você pode fazer melhor. Ser sincero e aceitar que é assim que você está sendo agora. Não é se reprimir ou se culpar. É apenas aceitar. Parar de esconder algo óbvio. E assim você vai se conhecendo. E vai descobrindo o que você pode fazer a respeito de si mesmo, quando assim o quiser. Mas tudo é algo que vem de dentro. Não deve ser imposto de fora, ou até mesmo por nosso superego interno. Tem que ser um desejo sincero de querer se aperfeiçoar. Aquele desejo que não é ganancioso, mas é uma vontade de dar asas à inquietação, àquilo que te move. É tornar manifesta aquela energia, é tornar movimento aquela onda que pulsa dentro de seu ser, que te enche de entusiasmo e vontade de viver. Se despindo de preconceitos ou conceitos mentais.(...)


Como se identifica um ser que avançou consideravelmente no caminho espiritual?

Não se mede avanço espiritual pela quantidade de horas que um consegue ficar sentado, ou pela quantidade de ásanas que ele consegue fazer. Isso não é avanço. Isso é controle. Um pupilo realmente avançado no caminho é aquele que trata os outros como seus semelhantes, com amor, com compaixão, procurando ter compreensão, espalhando respeito. É aquela pessoa que não mede esforços para fazer o outro se sentir feliz, que procura conhecer a outra pessoa e ajudá-la a aprimorar-se dentro de suas possibilidades e escolha. Que compreende que aquela pessoa se manifesta do modo que se manifesta porque assim precisa e quer. Por mais que seja algo que eu não considero correto, se ela o faz é porque precisa. E se precisa eu respeito. Eu dou espaço. Não imponho nada, não imponho pensamentos, perspectivas,  verdades, nada. Eu respeito e dou espaço. A trato com amor. Aceito aquela pessoa exatamente do modo que ela escolheu se manifestar. Se ela vem a mim e pergunta, aí então é o momento de compartilhar com ela o que penso, como eu vejo. Aí sim ela está aberta. Antes disso, está fechada. E quanto mais você insistir quando a pessoa está fechada, mais ela resistirá, mais estará reforçando as próprias defesas. Aí você está trabalhando contra você mesma. Então quando a pessoa tiver abertura, aí sim você conversa, dá sugestões, alternativas. Mostra o que você pensa. Então se você quer medir, meça pelo respeito que a pessoa tem pelo outro e suas escolhas, se é uma pessoa que está realmente vendo o outro. Se é alguém que considera o outro e dá espaço a ele.

Panyatara


Um comentário:

  1. Fico feliz que tenha gostado a ponto de postar no seu blog, Jayr. Gratidao. Beijos

    ResponderExcluir